Portugal

Desigual

Um retrato das desigualdades dos rendimentos e da pobreza no país

new-data

O paradoxo
desta pandemia

Os dados recentemente divulgados pelo INE, a partir do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento realizado em 2020 confirmam a tendência de melhoria das condições de vida da população, redução da pobreza, da desigualdade e exclusão social. No entanto, os efeitos socioeconómicos da pandemia de Covid-19 vieram agravar de forma inequívoca as condições de vida de milhares de pessoas no país. O que temos hoje é uma situação paradoxal em que os indicadores oficiais de pobreza e desigualdade, baseados nos rendimentos de 2019, reflectem uma evolução muito positiva, enquanto que o país vive, todos reconhecemos, uma realidade muito diferente. Leia aqui a análise completa.

Incidência da Pobreza Monetária
por Regiões (2019)

De acordo com os últimos dados divulgados pelo INE a taxa de pobreza em Portugal situava-se, em 2019, nos 16,2%. Apesar de este ser o valor mais baixo verificado no nosso país desde o início da publicação anual desde indicador em 1995, a incidência da pobreza não é homogénea ao longo do território nacional.

De 10% a 12%

De 12% a 14%

De 14% a 16%

De 16% a 18%

De 18% a 20%

De 20% a 22%

De 22% a 24%

De 24% a 26%

De 26% a 28%

Superior a 28%

portugal

De 12% a 14%

De 14% a 16%

De 16% a 18%

De 18% a 20%

De 20% a 22%

De 22% a 24%

De 24% a 26%

De 26% a 28%

De 28% a 30%

Superior a 30%

new-data-white

Evolução das

desigualdades

O que mostram os números mais recentes do Instituto Nacional de Estatística sobre os principais indicadores de desigualdade, pobreza e exclusão social em Portugal, permitindo uma leitura actualizada da evolução das condições de vida da população no país.

retrato interativo

Reportagens, entrevistas e experiências interactivas com base no estudo “Desigualdade do Rendimento e Pobreza em Portugal – As consequências Sociais do Programa de Ajustamento”, publicado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos em Agosto de 2016.